quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Tratado de Windsor consagra a aliança luso-inglesa


Os plenipotenciários do rei de Portugal, D. João I, e do rei de Inglaterra, Ricardo II, assinaram em Windsor, no dia 9 de Maio de1386.um tratado de aliança. Estipulava que entre os dois reinos existiria "uma liga, amizade e confederação real e perpétua, de maneira que um seria obrigado a prestar auxilio ao outro contra todos os que tentassem destruir o Estado do outro". Contemplava também o incremento do comércio marítimo e a circulação de cidadãos entre os dois países. Era a confirmação do tratado de aliança de1383, em que o Mestre de Aviz obteve apoio inglês na guerra contra Castela. Do lado português, o imperativo era a defesa contra as ambições do país vizinho. Do lado inglês, pesou também a reivindicação do trono de Castela por João de Gaunt, duque de Lencastre, filho de Ricardo II e casado com uma infanta castelhana. Por isso, um dos primeiros efeitos de Windsor é o casamento de D. João I com D. Filipa de Lencastre, filha de Gaunt, celebrado a 2 de Fevereiro de 1387. Filipa marcará decisivamente a II dinastia, mudando os hábitos da corte e educando exemplarmente os filhos, a "ínclita geração". O Tratado de Windsor passa por ser a mais antiga aliança do mundo ainda em vigor. Por entre muitas vicissitudes, significou "a comunidade de interesses"' entre duas potências marítimas perante as rivais, inicialmente a Espanha e a França. No século XX a aliança voltou a funcionar nas duas guerras mundiais.

(PÚBLICO) 2009.Maio.09

Sem comentários:

Publicar um comentário